Está na hora de começar viver.

Olá meu queridos!

Nesses últimos dias confesso que fiquei um pouco assustada com tantas novas informações que vem surgindo sobre a SD e acredito que se você não estiver preparado vai acabar ficando completamente perdido.

Logo que recebi a notícia da SD, eu comecei a ler muito, pesquisava sem parar e de inicio isso realmente me ajudou demais, mas chegou uma hora que percebi que começou  fazer muito mal, eu passava mais tempo lendo, querendo saber métodos de estimulação, alimentação, do que propriamente vivendo tudo que estava ali bem diante do meu nariz.

Passei muito tempo preocupada, com o dia que Lele iria andar, sendo que ele ainda estava aprendendo a sentar, todo dia surgia uma coisa que não pode comer na SD, surtava! Um novo método de físio, fono, um artigo novo sobre a fala, fulano que fez isso ou aquilo, me sentia completamente sufocada, cheguei no limite e explodi.

Parei tudo, conversei com meu marido, pedi ajuda, estava me sentindo incapaz e que não iria dar conta,  juntos então decidimos que criaríamos nosso Lele da forma mais natural possível, com todos os cuidados especiais que ele precisa, mas sem “viver” no futuro, vivendo um dia de cada vez, comemorando as conquistas do momento.

IMG_2758

A partir disso nossa vida começou fluir muito melhor, de verdade, hoje não penso mais como vai ser na escola ou quando ele for adulto, só vou pensar  quando eu estiver vivendo isso, porque muitas vezes sofremos com um problema que nem sabemos se vai acontecer, o famoso “sofrer por antecipação”.

E hoje eu tento passar isso pra vocês, pois sei a angustia que vivi, e é muito ruim. Acho muito importante  estarmos por dentro de tudo novo que surge, mas com muita cautela, principalmente para coisas que ainda não são comprovadas, nossos filhos não são cobaias!

A melhor terapia que o Lele faz hoje é viver, a alimentação mais importante que ele faz, é a mais natural possível, estimulo brincando, corrijo uma perninha aqui, outra ali, afinal eu não sou a fisioterapeuta,  alguns exercícios de fono,  muita leitura, música, diferentes sons, cantamos juntos, conhecemos outros lugares, pessoas! Vivendo naturalmente, como toda criança merece viver!

E foi exatamente quando relaxei, entendam esse “relaxei”, passei a viver mais leve e com isso Lele evoluiu mais. É essencial aceitar que sim, eles são difentes, são capazes de tudo, mas na forma e no tempo deles, por mais que você ajude, não será no seu tempo.

Viver leve , esquecer um pouco do amanhã, vai ser muito bom  para vocês e principalmente para o desenvolvimento deles!

see ya 🙂

Publicar Comentário