Eu te abracei com todo meu amor.

Costumo sempre escutar :  “você aceitou tão bem!” se referindo a forma como eu vivo com relação a síndrome de Down, mas vou explicar, não é questão de aceitar, e sim, aprender.

Nos primeiros dias onde eu só chorava, parei tudo para ler, pesquisar, e todas as informações fizeram com que meu medo (o motivo qual eu chorava) fosse desaparecendo.

Claro que a cada exame que o Lele fazia e tudo estava ok eu também me acalmava. Com o tempo percebi que ele pode tudo, que seu eu respeitasse o tempo dele, minha ansiedade seria contida.

A minha aceitação vem da gratidão, pois se fui escolhida é porque sou capaz, e se você foi escolhido é porque você também é capaz, acredite nisso. Eu não posso mudar o que meu filho tem, mas posso ajudar ele ter um bom desenvolvimento e isso também colabora para uma boa aceitação.

Hoje faço tudo que esta ao meu alcance, mas além de respeitar o Lele eu também me respeito, respeito meus limites, meu corpo, minha mente e inclusive a minha força, pois acredito que fazer o impossível vai me desgastar e gerar frustrações e nós temos muito tempo para aprender, treinar, vibrar, comemorar, não precisamos de mais pressa do que relógio tem tido, com calma a gente chega lá! #21motivosparasorrir

 

see ya

In 😉

Publicar Comentário